google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

A Volta ao Mundo em 80 Dias Resenha

Atualizado: 24 de abr.

A Volta ao Mundo em 80 Dias Resenha

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

Sinopse: Phileas Fogg, um inglês rico, metódico e um tanto quanto solitário, aposta com seus colegas do clube de jogos que conseguirá dar uma volta ao mundo em apenas 80 dias. Para tal feito, o excêntrico Fogg convida seu fiel empregado Jean Passepartout e juntos viverão muitas aventuras.

Resenha: 'A Volta ao Mundo em Oitenta Dias' de Júlio Verne é uma estrondosa história de aventura ambientada principalmente na Inglaterra vitoriana, mas abrange o mundo seguindo seu protagonista Phileas Fogg. Escrito com uma visão cosmopolita e aberta do mundo, a obra tem uma história brilhante.

Júlio Verne é amplamente considerado como um dos pilares da escrita de viagens. Sua extensa série de 54 livros é uma prova de sua extensa pesquisa. Em 'A Volta ao Mundo em Oitenta Dias', o autor traçou uma premissa bem cotidiana e aparentemente simples.

Quando era jovem, Júlio Verne tentou fugir e ser grumete de um navio, mas foi pego e levado para casa. Mas, seus sonhos se tornam realidade. Quatro anos após seu sucesso com 'A Volta ao Mundo em Oitenta Dias', ele comprou um grande iate e viajou de porto em porto pelos países europeus.

O livro aborda como ponto de vista a tecnologia. Júlio Verne sublinhou a importância do crescimento perpétuo da tecnologia e como isso afeta a forma como vemos o mundo. O romance celebrava os avanços tecnológicos da revolução industrial da época. Os principais meios de transporte usados ​​por Phileas Fogg e sua empresa (o trem e o navio a vapor) foram todos ramificações desse avanço.

Phileas Fogg é um personagem bem desenvolvido, um homem rígido em todos os seus hábitos. No entanto, à medida que o romance avança, o homem gelado começa a derreter. Ele começa a colocar a importância da amizade e do amor acima de si próprio e de suas convicções.

Os personagens secundários não tem tanta meticulosamente em seus desenvolvimentos como o personagem principal. 'A Volta ao Mundo em Oitenta Dias' tem apenas cerca de duzentas páginas, então o desenvolvimento dos personagens secundários foi mostrado em momentos sutis e são muito pontuais.

Outro aspecto do livro que eu gostei muito foi a descrição dos cenários. Não era muito longo e descritivo, ou muito curto e breve. Foi o suficiente para nos levar ao ponto de os personagens estarem em outro país. O autor pintou um cenário vívido sobre o qual contou as aventuras de seu personagem. Houve alguns retratos ricos do subcontinente indiano e do oeste americano. Ambos escritos sob uma perspectiva europeia, esses retratos interessantes realçaram a paisagem da história e enriqueceram sua textura.

Se tratando de obra antiga, 'A Volta ao Mundo em Oitenta Dias' vai representar alguns preconceitos. Com uma forte mentalidade colonial prevalecendo naquele período, a visão de mundo negativa do europeu pode prejudicar a apreciação da narrativa. Os asiáticos eram referidos como exóticos e os japoneses como amarelos. É aquele tipo de obra que precisa contextualizar e ficar atento com alguns trechos.


'A Volta ao Mundo em Oitenta Dias' é como um passeio de montanha-russa, só que ao redor do mundo, que não entrega somente uma aventura, mas também possibilidades de opiniões ou mudanças de mentalidade. Cheio de emoção, a obra é uma história maravilhosa, escrita com habilidade e sem rodeios.


Nota: 8


Commentaires


bottom of page