google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

O Pistoleiro Resenha

Atualizado: 24 de out. de 2023


O Pistoleiro Resenha

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.


Sinopse: 'A Torre Negra: O Pistoleiro' apresenta ao leitor o fascinante personagem de Roland Deschain, último descendente do clã de Gilead, e derradeiro representante de uma linhagem de implacáveis pistoleiros desaparecida desde que o Mundo Médio onde viviam "seguiu adiante". Para evitar a completa destruição desse mundo já vazio e moribundo, Roland precisa alcançar a Torre Negra, eixo do qual depende todo o tempo e todo o espaço, e verdadeira obsessão para Roland, seu Cálice Sagrado, sua única razão de viver. O pistoleiro acredita que um misterioso personagem, a quem se refere como o homem de preto, conhece e pode revelar segredos capazes de ajudá-lo em sua busca pela Torre Negra, e por isso o persegue sem descanso. Pelo caminho, encontra pessoas que pertencem a seu ka-tet - ou seja, cujo destino está irremediavelmente ligado ao seu. Entre eles estão Alice, uma mulher que Roland encontra na desolada cidade de Tull, e Jake Chambers, um menino que foi transportado para o mundo de Roland depois de morrer em circunstâncias trágicas na Nova York de 1977. Mas o pistoleiro não conseguirá chegar sozinho ao fim da jornada que lhe foi predestinada. Na verdade, sua aventura se estenderá para outros mundos muito além do Mundo Médio, levando-o a realidades que ele jamais sonhara existir.


Resenha: Torres são mais uma das realizações humanas que foram possíveis graças à arquitetura e a engenharia, e é realmente algo que nos fascina. Na Bíblia, é mencionada a Torre de Babel, que teria sido construída pelos descendentes de Noé logo após o Dilúvio. Na Itália do século XII, os italianos deram início à construção da Torre de Pisa. No século XIX, os franceses construíram em Paris uma torre de ferro, a Torre Eiffel. Na literatura, tem Tolkien e As Duas Torres, e por fim, a busca de Roland pela Torre Negra. Essa jornada inicia-se em 'O Pistoleiro', primeiro de setes livros da série A Torre Negra, de Stephen King.


O primeiro livro fará você se apaixonar pelo personagem e não pela história em si, pelo menos eu senti isso. Há uma análise em volta de Roland, o Pistoleiro que te deixa intrigado em querer saber mais sobre ele e para onde vai. Isso é o suficiente para demarcar uma boa história. Porém faltou um pouco mais para engrossar o livro, sabendo que o livro se trata de SETE volumes, 'O Pistoleiro' não consegue ser mais que simplesmente uma abertura, isso é um pouco frustrante quando se termina a leitura.


O livro está cheio de flashbacks. Nesse ponto King acertou muito em nos apresentar flashbacks, estes trechos da história são tão interessantes, quanto a própria história em si. Além de conhecermos melhor as motivações de Roland, eles dão um descanso da história narrada.


O que mais me incomodou nesse livro foi que eu senti a escrita de King limitada, isso é perceptível. Outro ponto, é que o livro não tem exatamente um tom, não dá para dizer que 'O Pistoleiro' é um livro de terror. Você pode encontrar muita coisa no livro; terror, magia, fantasia e por aí vai... A mistura não me agradou muito, mas considero o livro, como um livro de fantasia, faz mais sentido.


O primeiro livro é uma história sem começo e sem fim exatos, apenas retratando um momento na vida de um personagem, como um prólogo. 'O Pistoleiro' é uma boa história, porém o livro pode te frustrar um pouco se você está à procura de terror, pois o livro é mais fantasia. O livro é o primeiro de sete, por isso, ele deixa muita coisa no ar e dá uma breve introdução do que está por vir sem muita explicação, então não exige muito. Mesmo não achando 'A Torre Negra: O Pistoleiro' sendo o melhor livro do mundo eu recomendo a leitura, primeiro por causa do personagem e segundo ele é só um gostinho do que está por vir, vale a pena. O Pistoleiro Resenha


Nota: 7


Comprando com o meu link, você ajudará na permanência do meu trabalho.

bottom of page