google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Universidade de Valência diz que impresso melhora a compreensão muito mais do que o digital


Universidade de Valência

A leitura de textos impressos melhora a compreensão mais do que a leitura de materiais digitais, de acordo com um novo estudo. Pesquisadores da Universidade de Valência analisaram mais de duas dezenas de estudos sobre compreensão de leitura publicados entre 2000 e 2022, que avaliaram quase 470 mil participantes. Suas descobertas sugerem que a leitura impressa por um longo período de tempo pode aumentar as habilidades de compreensão em seis a oito vezes mais do que a leitura digital.


"A associação entre frequência de leitura digital para lazer e habilidades de compreensão de texto é próxima de 0. A qualidade linguística dos textos digitais tende a ser menor do que a tradicionalmente encontrada nos textos impressos." disse Ladislao Salmerón, professor da Universidade de Valência e coautor do artigo. Os textos nas redes sociais, por exemplo, podem ser conversacionais e carecem de sintaxe e raciocínio complexos.


O estudo, publicado na Review of Educational Research, também descobriu que, embora haja uma relação negativa entre leitura digital e compreensão para alunos do ensino fundamental, a relação se torna positiva para alunos do ensino médio e de graduação. Ladislao Salmerón sugere que isso pode ocorrer porque as crianças pequenas são menos capazes de navegar pelas distrações, como mensagens recebidas, que podem vir com a leitura em um dispositivo digital.


"Sabemos que nossa capacidade de regular nossa cognição evolui durante a adolescência. Podem não estar totalmente equipadas para autorregular a sua atividade durante a leitura de lazer digital... em um período crítico em que estão mudando de aprender a ler para ler para aprender." acrescentou Ladislao Salmerón.


"Não somos contra a leitura digital. Só que, com base no que descobrimos, os hábitos de leitura digital não compensam tanto quanto a leitura impressa. É por isso que, ao recomendar atividades de leitura, as escolas e os líderes escolares devem enfatizar mais a leitura impressa do que a digital, especialmente para os leitores mais jovens." disse Lidia Altamura, estudante de doutorado coautora do artigo.


Salmerón acrescentou que uma descoberta surpreendente foi que a associação relativamente pequena entre leitura digital para lazer e compreensão permanece independentemente do tipo de leitura em que as pessoas se envolvem, tanto nas mídias sociais quanto em sites educacionais, como a Wikipédia.


"Esperávamos que este último fosse muito mais positivamente associado à compreensão de textos, mas nossos dados dizem que não é o caso." acrescentou Ladislao Salmerón.


Fonte da matéria aqui.

bottom of page