google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Uma Irmã Resenha

Atualizado: 10 de fev.


Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

Sinopse: Ao ter suas férias pacatas transformadas por Hélène, o jovem Antoine passa a viver os dias mais intensos de sua vida, repletos de emoção e receios. De forma sutil, ainda que forte, ele vai descobrindo um universo feminino tão gracioso quanto perturbador. E o que poderia ser apenas mais uma história de verão, se transforma, pelas mãos de Vivès, em uma narrativa apaixonante. Um conto delicado e sensual sobre o despertar de um adolescente que provoca um turbilhão de sentimentos.

Resenha: Esta é uma HQ escrita para aqueles que já passaram pela fase das descobertas. O autor Bastien Vivès usa toda a sua habilidade para escrever uma obra que trabalha com temáticas sérias: o alcoolismo, as drogas e as descobertas sexuais.

A obra traz uma certa nostalgia da adolescência que nos faz lembrar das burradas que cometemos e os momentos divertidos também. É nessa época que costumamos experimentar bebida alcoólica, onde ficamos agradando a pessoa que gostamos só pra chamar a atenção dela e é uma época onde o desejo sexual fica aflorado.

Bastien Vivès trata todos esses temas com uma simplicidade e com um traço minimalista que acaba deixando 'Uma Irmã' com um ar bem leve, mesmo nos momentos onde é tratado o lado sexual dos personagens Antoine com a Hélène.


O autor conduz tudo de uma maneira muito sensível, as expressões nos rostos dos personagens tão suaves e natural, a simplicidade das conversas intensificando o realismo da história, fora a suavidade dos sentimentos.

O clima de férias de verão permeia toda a história, criando uma atmosfera deliciosa. Nada de grandioso ou determinante acontece em 'Uma irmã', sua trama é bem simples e até certo ponto clichê, mas as aventuras de Antoine e Hélène dão ritmo à trama e são um refresco para a nossa mente.

Os personagens deixam sua marca, embora eu não tenha me cativado por eles. Enquanto Antoine como um adolescente comum, inicia não só um processo de autodescoberta, mas também passa a explorar o que a feminilidade de Hélène pode lhe oferecer, a garota por suas vez encontra nele um porto necessário repleto de carinho e admiração, ambos doam e recebem tudo que podem.

As cenas de sexo são bem explícitas, mas muito suavizada pelo estilo minimalista dos traços. A relação entre os dois é também muito fraternal, esses momentos mais explícitos não parecem exagerados ou fora de lugar, ao contrário disto, encaixam-se perfeitamente ao que o enredo propõe.


'Uma irmã' é uma história singela de auto descobrimento, essa não foi uma HQ memorável para mim. Através de uma narrativa direta e natural, Bastién Vivés apresenta o fascínio do primeiro amor. Dois adolescentes curiosos com os corpos e com novas sensações despertadas, farão o leitor viajar com muita nostalgia ao passado.


Nota 6

bottom of page