google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Um Tio Quase Perfeito 2 Crítica

Um Tio Quase Perfeito 2 crítica filme cinema longa-metragem crítica de filme crítica de cinema

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS

 

Sinopse: Longe da vida de trambiques e vivendo em harmonia com sua família, Tony reina soberano no coração de seus sobrinhos. Porém, quando sua irmã começa a namorar Beto, um homem aparentemente exemplar, ele corre o risco de perder a atenção dos pequenos. Determinado a acabar com a "concorrência", Tony vai fazer de tudo para que Beto não entre oficialmente para a família.

 

Crítica: 'Um Tio Quase Perfeito 2' mais uma vez, abusa do carisma de Marcus Majella, mas o longa se tornou uma fórmula, entregando momentos que perderam fôlego há anos, mesmo nas comédias nacionais. Se o espectador está procurando por algo que ele não precise usar muito o cérebro, o longa é uma ótima opção.

 

O filme é uma obra simples, tanto do ponto de vista técnico quanto narrativo, optando por enquadramentos estilo televisivo, algo que o cineasta Pedro Antônio Paes tem experiência de sobra, 'Um Tio Quase Perfeito 2' oferece uma trama tão clichê, que tira toda a possível graça que o longa poderia ter, é um filme extremamente previsível.

 

'Um Tio Quase Perfeito 2' foca no público infantil novamente, porém, tanto público quanto o elenco cresceu, todo o conceito do longa parece ficar um pouco deslocado fazendo a coisa toda soar um pouco esquisita. Sem se aprofundar tanto, o longa traz discussões que acontecem no ambiente de qualquer família.

 

O roteiro escrito por quatro pessoas tem uma linha argumentativa um pouco problemática, baseada no ciúme de Tio Tony pelo novo “tio” que entra na família, o Tio Beto. Ao longo das uma hora e quarenta de filme o espectador acompanha o comportamento ciumento, infantil e patriarcal do único homem adulto da família, que age como se a irmã devesse precisar de seu consentimento para se casar.

 

Esse argumento ultrapassado conduz o enredo da comédia até o início do arco final, quando Tony sofre a reviravolta da trama e deve repensar seu ciúme como algo a que ele não tem direito de reclamar a respeito, afinal, sua irmã e seus sobrinhos são donos das próprias vidas. O roteiro é muito baseado naqueles filmes da sessão da tarde dos anos 90 ou 80, é tudo muito bobo.

 

O filme é simples e nada inovador em todos os sentidos. Com reviravoltas, muitos perdões e redenções, 'Um Tio Quase Perfeito 2' sabe captar o espírito familiar e pode ser divertido para aqueles que estão muito desesperados por entretenimento na pandemia.

 

Nota: 3



Comments


bottom of page