google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Rua do Medo 1666 Parte 3 Crítica

Rua do Medo 1666 Parte 3 Crítica

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

 

Sinopse: No filme, um grupo de pessoas de um pequeno vilarejo colonial é vítima de uma brutal perseguição religiosa durante o século XVII, o que causa efeitos desastrosos por séculos jogando uma maldição assustadora em todos os moradores daquele lugar.

 

Crítica: O terceiro e último do ambicioso trio de filmes de Leigh Janiak, nos leva de volta ao século 17 para descobrir a raiz dos problemas de Shadyside. Este final, inchado com quase duas horas de duração, amarra superficialmente as pontas soltas da narrativa com pouca sutileza ou energia.

 

'Rua do Medo: 1666' oferece uma conclusão satisfatória para a história da maldição de Shadyside e Sarah Fier, mesmo que ainda pareça que a trilogia nunca atingiu seu potencial. Talvez pudesse ter se beneficiado de menos homenagens e sustos mais genuínos, mas a trilogia como um todo contribui para uma experiência de terror divertida o suficiente.

 

'Rua do Medo: 1666' parece a primeira vez que a trilogia realmente combina suas homenagens com sua própria perspectiva única. Isso é irônico, já que está literalmente dividido ao meio, com a primeira parte do filme ambientada em 1666 e a segunda voltando para 1994. Sua mistura de tropos de terror de diferentes épocas dá ao capítulo final um toque mais fresco e original no gênero.

 

A segunda metade do filme é essencialmente 'Rua do Medo Parte 4: 1994' de novo, com a trama começando de onde o primeiro filme parou. Quaisquer que sejam as emoções modestas que esta seção oferece, derivam menos das revelações e mais das maquinações que a equipe improvável inventa para impedir que os zumbis assassinos em série os perseguem.

 

Como nos filmes anteriores da trilogia, o elenco é sólido o suficiente, é divertido ver os atores de ambos os filmes anteriores se unirem para interpretar os personagens do acordo da União. Reunir todos os jovens atores ajuda o filme a parecer uma conclusão que honra os episódios anteriores. Ainda assim, Madeira e Welch são as âncoras desta trilogia e deste filme e funcionam bem nos seus papéis.

 

No geral, o longa pode ser o mais forte e o mais original da trilogia, mas ainda depende inteiramente de tudo o que foi construído pelos dois filmes anteriores. A trilogia 'Rua do Medo' é um entretenimento de terror bom e divertido, embora não seja necessariamente extraordinário ou memorável.

 

Ainda assim, no final de 'Rua do Medo: 1666', quando o mistério foi resolvido e a justiça ostensivamente cumprida, fiquei mais aliviado do que qualquer outra coisa. Tinha sido uma louca e divertida viagem, mas feliz por ter acabado.

 

Nota: 5




Komentáře


bottom of page