google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Resident Evil 6: O Capítulo Final Crítica

Resident Evil 6 O Capítulo Final crítica filme cinema longa-metragem crítica de filme crítica de cinema

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS

 

Sinopse: Começando exatamente após os eventos de Resident Evil: Retribuição, Alice (Milla Jovovich) é a única sobrevivente do que era pra ser a última fortaleza da humanidade contra os mortos-vivos. Agora, ela precisa retornar para o local que deu início a esse pesadelo, a colmeia em Raccon City, onde a corporação Umbrella está reunindo suas forças para atacar os últimos sobreviventes do apocalipse.

 

Crítica: Milla Jovovich ascendeu para se tornar a atriz a interpretar a mesma protagonista nos filmes mais importantes. Agora com seis filmes ruins de "Resident Evil" no currículo, Jovovich supera Kate Beckinsale, de "Anjos da Noite", que fez apenas cinco até o momento, e Sigourney Weaver, da franquia "Alien". Em termos hollywoodianos, Jovovich é dinheiro. A franquia de ação e ficção científica arrecadou quase US$1 bilhão em todo o mundo desde que começou, em 2002. 

 

"Resident Evil 6: O Capítulo Final" é escrito e dirigido por Paul W. S. Anderson. Sequência direta de "Resident Evil 5: Retribuição" (2012), é o sexto filme da série e o último na franquia, que é baseada na série de videogames de mesmo nome. O filme é estrelado por Milla Jovovich, Iain Glen, Ali Larter, Shawn Roberts, Eoin Macken, Fraser James, Ruby Rose, Rola e William Levy. O filme se tornou a maior bilheteria da franquia, ganhando mais de $312 milhões em todo o mundo contra um orçamento de $40 milhões.

 

Milla Jovovich liga as sequências de ação episódicas muito bem. Ela supera zumbis, orquestra catapultas de gasolina flamejante, não há um homem que possa ser páreo para ela, exceto talvez, o diretor Paul W.S. Anderson por trás das câmeras, que consagra sua esposa como uma grande atriz de ação.

 

A personagem Alice até recebe algo para fazer, mas sua trajetória é ofuscada por sequências de ação caóticas recheadas de CGI, que acabam ofuscando o desenvolvimento da personagem e da história também.

 

Com  decisões absurdas, mortes sem sentido, investimento humano absolutamente zero e nos sufocar com muito espetáculo, Paul W.S. Anderson decidiu terminar essa franquia com ainda mais superficialidade com cenas de ação aleatórias estabelecidas para distrair o público. Distrações gritantes e sem importância.

 

Tentar entender as motivações e enredos de "Resident Evil 6: O Capítulo Final" seria bobagem da minha parte, já que nenhum um filme da franquia se importou com isso até agora. Assistir ao filme é como ficar preso em um tornado de cadáveres, tiros e explosões de foguetes.

 

A ação escolhida pelo diretor é sombria, frenética e sem inspiração para um filme de "Resident Evil". "Resident Evil 6: O Capítulo Final" é o tipo de blockbuster que pode ser assistido naquelas telas de poltrona de avião. Esse é mais um filme ruim da franquia, mas que ainda vende muito bem  Milla Jovovich como uma atriz de ação. Esta é uma franquia que perdeu seu senso de entretenimento se tornando inútil.

 

Nota: 3



Comments


bottom of page