google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Resgate 2 Crítica

Atualizado: 26 de mar.

Resgate 2 Crítica

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

 

Sinopse: Acompanhamos o retorno do mercenário australiano Tyler Rake (Chris Hemsworth), que sobreviveu por um triz aos eventos do primeiro filme, onde precisou viajar até Bangladesh, na índia, em uma difícil missão para salvar o filho de um poderoso chefão do narcotráfico.

 

Crítica: Lançado na Netflix em abril de 2020, "Resgate 2" registrou 99 milhões de visualizações e se tornou o filme original mais assistido da plataforma. As quase 99 milhões de pessoas conseguem dizer do que se trata o filme? Não. Assim como no primeiro, o segundo filme entrega nenhuma história, mas muita ação.

 

Chris Hemsworth interpreta um mercenário estereotipado e durão. O ator é apenas um pedaço musculoso de carne humana treinado para lidar com coreografias de luta na maioria das cenas. Junto de Chris Hemsworth temos algumas composições de personagens secundários pouco importantes.

 

O primeiro filme foi propositalmente um filme impessoal, destacado por momentos fugazes de humanidade capturados na crescente amizade entre Rake e o adolescente que ele resgata. A sequência torna tudo pessoal, o que o afasta do primeiro filme para um espaço onde o drama parece mais convencional. Em um certo momento, nada parece importar em "Resgate 2", a não ser pela chance que os personagens tem em tentar se matar.

 

"Resgate 2", que foi novamente co-produzida pelos irmãos Russo, traz uma ousadia na ação que desafia a sua rejeição total. Será que algum filme de ação levará você da fuga de uma prisão, à perseguição de carro, e depois a um ataque massivo de helicóptero em um trem em alta velocidade? Esse filme consegue essa viagem para você.

 

Durante os primeiros 50 minutos, "Resgate 2" oferece aos fãs tudo o que eles poderiam desejar. Tem 21 minutos de Rake dentro da prisão durante um tumulto, escapando para uma longa perseguição de carro, até chegar em um trem em movimento, onde ele luta, não apenas contra terroristas armados, mas também contra dois helicópteros. É tudo montado de maneira impressionante, embora saibamos que tudo é auxiliado com efeitos especiais, a sequência parece realista.

 

Mais ou menos depois da metade do filme, a ação fica mais lenta e a trama segue para Viena, na Áustria. Por um tempo, "Resgate 2" fica estranhamente um pouco divertido. Caminhado para o final, temos uma sequência de ação longa, muito menos impressionante, ambientada em um alto arranha-céu. É algo que já vimos ser feito muitas vezes, é nesse ponto que o longa-metragem começa a parecer genérico.

 

A Netflix é um bom lugar para essa overdose de ação, mas assistir "Resgate 2" na tela grande deve ser maneiro demais. O filme oferece o melhor da ação, ele só não é interessante o suficiente entre as lutas, balas, tiros e explosões. O público vai lembrar muito das cenas, mas pouco da história.


Nota: 5



Comments


bottom of page