google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Resenha: Nada de Novo no Front

Atualizado: 1 de jul. de 2023


Nada de Novo no Front Resenha

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

Erich Maria Remarque (1898-1970) conheceu as trincheiras alemãs da Primeira Guerra Mundial. Foi ferido em três ocasiões. Saiu do conflito profundamente marcado e perplexo com a crueldade da guerra. Durante a década de 20, enfrentava a insônia carregada de fantasmas tomando notas sobre os horrores que viu e viveu no front. Os rascunhos formavam o núcleo de um romance. Publicado em livro no ano de 1929, Nada de novo no front firmou uma posição radicalmente pacifista em um mundo que ainda via a guerra como uma alternativa política e determinou o perfil antibelicista que habita a literatura ocidental até hoje.

Erich Maria Remarque, é um clássico absoluto da literatura mundial. Em pouco menos de duzentas páginas, na forma das reflexões de um jovem soldado detalhando suas experiências, revela a estupidez, a insanidade e a crueldade do conflito armado. Os livros do escritor foram queimados pelos nazistas em 1933 por sua atitude derrotista em relação à glória de desistir de sua vida pela pátria.

O livro segue uma estrutura bastante simples, narrado por Paul Bäumer, um soldado alemão comum que lutou na Primeira Guerra Mundial. Com boa sorte e uma pequena ajuda de seus amigos, ele sobreviveu às perigosas primeiras semanas e meses no exército e agora é um soldado endurecido fazendo o possível para sobreviver.

Eu não achei que 'Nada de Novo no Front' tem uma boa escrita, eu gostei muito do desenvolvimento do personagem Paul, mas a história em si, em muitos momentos, fica maçante faltando um pouco mais de equilíbrio, mas é um dos meus livros preferidos.

Ao longo de doze capítulos, várias cenas são encadeadas, seguindo Paulo em suas viagens, sem haver um enredo real além da visão de um soldado da guerra. O autor nos leva para cenários infernais de trincheiras lamacentas, buracos de bombas, o barulho constante de estourar os ouvidos, as balas e granadas passando zunindo o tempo todo.

Erich Maria Remarque era um escritor que gostava de um pouco de melodrama e tranquilidade, e há várias cenas em que Paulo e seus companheiros passam horas sentados à beira de rios, deitados em prados e observando borboletas., ou buscando conforto nos braços de algumas francesas, passando algumas horas de prazer confraternizando com o inimigo.

A leitura de 'Nada de Novo no Front' é um lembrete oportuno da futilidade e desperdício da guerra e do efeito que ela tem sobre indivíduos e nações. E mesmo que a guerra continue a assolar, cada vez mais brutal e perigosamente, o romance de Erich Maria Remarque não perdeu nada de seu poder.

Nota 9


Comprando com o meu link, você ajudará na permanência do meu trabalho.


bottom of page