google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Resenha: A Vida Secreta das Abelhas


Resenha A Vida Secreta das Abelhas
Esta é uma história de amadurecimento, cheia de realização de desejos.

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

Lily Owens não se lembra da morte da mãe, há mais de dez anos, e sua relação com o pai é mais que difícil. Em 1964, quando completa catorze anos, ela decide fugir junto com sua babá Rosaleen. Lily sai a caminho de Tiburon, a cidade que parece esconder alguma resposta sobre a vida de sua mãe. Chegando lá, ela e Rosaleen são acolhidas por três irmãs. Aos poucos, Lily descobre um mundo mágico de abelhas, mel e da Madona Negra. Com a ajuda das irmãs Boatwright, Lily tenta desvendar sua história.

'A Vida Secreta das Abelhas' é diferente de uma maneira irreal e verdadeira ao mesmo tempo, não faz muito sentido o que eu acabei de escrever, mas é porque o livro me fez sentir coisas opostas ao mesmo tempo. Seus personagens diversos têm histórias incomuns, o discurso de raça incomoda, há uma Virgem Maria negra e descreve extensivamente a vida e a criação de abelhas. O livro de Sue Monk Kidd foi uma leitura séria e doce.

O verão ganha vida aqui. O livro traz uma atmosfera fresca de ar livre, além de provocar uma constante vontade de comer mel. Os personagens são bem desenvolvidos e interessantes, mas podem vestir a roupagem de estereotipados rapidamente. Há suspense suficiente para evitar que 'A Vida Secreta das Abelhas' também se torne muito introspectivo. Toda essa mistura se torna agradável no final da leitura, mas eu achei muitas das situações irreais e isso estragou um pouco a leitura para mim.

Em alguns momentos da leitura, eu senti a necessidade de apertar aquele botão da descrença para prosseguir com a minha leitura. Três irmãs, que viveram pacificamente sozinhas por muitos anos, acolhem alegremente uma criança branca e uma mulher preta fugitiva? A violência do livro é brutal e exagerada, não acredito que elas não tenham sido baseadas na realidade, mas para história do livro ficou demais.

'A Vida Secreta das Abelhas' está recheado de questões raciais. Os relacionamentos de Lily com mulheres e homens negros e a disposição da cidade de ignorá-los não são totalmente realistas, mas faz um bom trabalho ao transmitir a tensão subjacente e as desigualdades que existiam na década de 1960 lá no sul dos EUA.

A protagonista Lily, é uma personagem tão adorável porque ela é uma criança e percebe o mundo como a garota de 14 anos que ela é, mas ao mesmo tempo ela passa por tantas coisas brutais que seu coração sangra por ela. Ela amadurece ao longo do livro, é bem gostoso acompanhar a sua história. Talvez para os padrões de leitores de hoje, ela carrega uma aura muito forte de "a salvadora branca" que pode incomodar.

'A Vida Secreta das Abelhas' também explora a espiritualidade feminina. Embora esse não fosse o tópico mais forte do livro, funcionou bem o suficiente com os personagens e eventos para não ser uma fraqueza séria. A história quando andava por este caminho, ela ganhava um ar diferente, leve e original, Sue Monk Kidd poderia ter explorado com mais profundidade a espiritualidade aqui, que teria curtido.

Esta é uma história de amadurecimento, cheia de realização de desejos. A história de Sue Monk Kidd deixa claro que eventos traumáticos acontecem em nossas vidas e não podemos evitar isso, mas podemos compartilhar nossa dor com nossas irmãs, moldar nossa própria história e, assim, ainda controlar a narrativa de nossas vidas. 'A Vida Secreta das Abelhas' de Sue Monk Kidd foi uma leitura comovente sobre pessoas aprendendo o significado do amor é como amar, e ainda aprende muita coisa sobre a vida das abelhas.

Nota 7

bottom of page