google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Peter Pan e Wendy Crítica

Atualizado: 6 de out. de 2023


Peter Pan e Wendy Crítica

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

Sinopse: Wendy e seus irmãos são levados para o mundo mágico da Terra do Nunca com o herói de suas histórias, Peter Pan.

Crítica: Baseado em 'Peter Pan' de 1953, por sua vez inspirado no romance de JM Barrie de 1911, 'Peter Pan e Wendy' é um filme inegavelmente atraente. O longa-metragem entrega piratas, uma fada, uma princesa nativa americana e um crocodilo ameaçador, é incrível como tudo isso misturado fica estranhamente sem imaginação.

O filme tem uma atmosfera escura, preto-esverdeada e efeitos visuais sombrios. Uma sequência, em que o pó mágico permite que Peter e Wendy girem um navio 360° graus no ar, me fez querer ter visto esse filme nos cinemas. O longa-metragem me surpreendeu com as quantidades de bombas de canhões lançadas contra crianças, eu gostei muito da ação aqui.

'Peter Pan e Wendy' concerta alguns problemas da versão animada. Os vergonhosos estereótipos dos nativos americanos do desenho animado foram corrigidos. O querido personagem Tinker Bell agora pode servir de modelo para uma gama mais ampla de crianças. Wendy anuncia: “Essa magia não pertence a nenhum garoto!”. Até o Capitão Gancho revela-se uma figura incompreendida do passado de Peter, que perdeu o contato com seus pensamentos felizes.

Essas são mudanças bem-intencionadas, mas são superficiais, os personagens não foram transformados de nenhuma forma fundamental. O filme se sai melhor ao transformar Tiger Lily (Alyssa Wapanatahk) de uma donzela em perigo em uma guerreira indígena que se junta a Peter e os Garotos Perdidos em suas batalhas contra Hook e os piratas. Ela pelo menos conseguiu algumas coisas para fazer desta vez. O maior erro de 'Peter Pan e Wendy' é que ele não é um filme sobre Peter Pan.

O filme coloca maior ênfase no mal humorado e cabeludo Capitão Gancho de Jude Law, sugerindo o que poderia ter sido uma reformulação no estilo 'Malévola' em torno do vilão. O personagem ganha muito fundo e bastante história, isso tira demais a força do vilão, mas traz compreensão para sua maldade.

A Wendy de Ever Anderson ainda precisa exaltar as virtudes das mães e do crescimento, mas ela também é uma lutadora auto suficiente. A jovem atriz traz bastante vivacidade ao papel, mas o filme parece confuso sobre o que fazer com essa Wendy, mesmo o filme sendo sobre ela.

Peter Pan é o elo mais fraco aqui. Alexander Molony interpreta o menino que não cresce com um foco curiosamente sério. Peter resiste inflexivelmente à idade adulta, mas parece um adulto triste na maior parte do tempo, com o rosto severo e os lábios cerrados em uma expressão de cinismo de quem já viu tudo.

O que realmente falta é um pouco mais de pó mágico em 'Peter Pan e Wendy', algo especial para distingui-lo. O filme não é a história de Peter Pan, não é a história de Hook, é uma releitura sobre Wendy. 'Peter Pan e Wendy' não é um fracasso total, mas esse retorno a Neverland é chato. Peter Pan e Wendy Crítica

Nota: 5

Comprando com o meu link, você ajudará na permanência do meu trabalho.


bottom of page