google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Os Livros Favoritos de Philip S. Hoffman

Atualizado: há 5 dias

Os Livros Favoritos de Philip S. Hoffman dica de livro os livros favoritos dos famosos livro literatura leitor obra literária indicação do livro

"Encontrar uma grande livraria é uma grande coisa.”

Philip Seymour Hoffman


Philip Seymour Hoffman foi um ator e diretor teatral norte-americano. Iniciou sua carreira na televisão, em 1991, e no ano seguinte começou a aparecer no cinema. Em 2005 Hoffman interpretou o papel-título no filme biográfico Capote, de 2005, pelo qual ele conquistou diversos prêmios, incluindo um Oscar de melhor ator.


Em 2004, na véspera de seu papel vencedor do Oscar em Capote, Philip S. Hoffman deu uma entrevista reflexiva ao Believer, detalhando seu amor pela literatura ao longo da vida. Um leitor voraz que esgotava o espaço nas prateleiras de seu apartamento e tinha que empilhar livros no corredor, ele descreveu os livros como “uma espécie de compulsão para mim. Encontrar uma grande livraria é uma grande coisa.”


No dia 2 de fevereiro de 2014, enquanto estava em fase de gravações de dois filmes, foi encontrado morto, no banheiro de seu apartamento em Manhattan, com uma agulha inserida em um de seus braços. Hoffman morreu devido ao consumo excessivo de heroína, cocaína, anfetaminas e tranquilizantes, informou o departamento de medicina legal nova-iorquino.


Leia os livros que Philip Seymour Hoffman listou como seus favoritos, junto com os livros que inspiraram muitos de seus papéis no cinema.


Bonequinha de Luxo

por Truman Capote


Em plena Segunda Guerra Mundial, um jovem escritor vai tentar a sorte em Nova York, pagando aluguel barato no mesmo prédio decadente em que, alguns andares abaixo, certa moça loira e míope ganha a vida com muita graça e pouca virtude. Aos poucos, ela se torna o centro das atenções do escritor, intrigado com o enigma da jovem sulista que, com uma passagem por Hollywood e uns laivos de francês, transforma a si mesma numa personagem impar: sonhadora, ingênua e indefinível, Holly Golightly não deixa ninguém indiferente. A novela de Capote é um prodígio de leveza e precisão que, ao ser filmada em 1961 por Blake Edwards, com Audrey Hepburn no papel de Holly, conquistou o público de cinema e fez de Holly uma das grandes personagens da cultura popular americana. O mesmo fascínio exercido por esse tipo de personagem à margem da "respeitabilidade" se encontra nos três relatos breves também incluídos nesta edição: Uma casa de flores (1951) narra o vaivém de uma moça haitiana entre as suas montanhas natais e um bordel em Porto Príncipe; em Um violão de diamante (1950), um jovem prisioneiro cubano conduz uma trama de sedução plat￴nica e cruel numa col￴nia penal sulista; e Mem￳ria de Natal (1956) fecha o volume com uma mem￳ria de infância que é ao mesmo tempo tributo a uma figura adorável e, é sua maneira única, perfeitamente excepcional.



O Príncipe das Marés

por Pat Conroy


Amor, ￳ódio, loucura e poesia conduzem este envolvente romance de Pat Conroy centrado na tragédias particular de uma família americana. O protagonista é Tom Wingo, treinador de futebol desempregado que abandona um frágil casamento na Carolina do Sul para apoiar a irmã gêmea Savannah, internada num hospital em Nova York ap￳s tentar suicídio. Para colaborar no tratamento da irmão, Tom passa a encontrar a psiquiatra Susan, que busca nas hist￳rias dos Wingo elos que a levem aos motivos da aflição de Savannah. Tom revisita os sonhos e pesadelos de sua juventude e os segredos da família, a difícil infância dos irmãos, a convivência com a mãe neur￳tica e o pai violento. E descobre em Susan sua pr￳pria salvação. Uma narrativa cativante com personagens fortes e muito bem construídos. A adaptação para o cinema com Barbra Streisand e Nick Nolte nos papéis principais rendeu ao filme sete indicações ao Oscar.



O Talentoso Ripley

por Patricia Highsmith


Tom Ripley sobrevive de trambiques em Nova York. Ele é especialista em forjar documentos, além de ter um talento extraordinário para imitar personalidades e características pessoais. Vive tentando escapar das investidas da polícia nova-iorquina, enquanto sonha com uma vida fácil. Certo dia, o milionário senhor Greenleaf o procura, supondo que Ripley seja um grande amigo de seu filho Dickie. Greenleaf lhe oferece uma viagem á Europa para tentar trazer Dickie de volta aos EUA - o rapaz leva uma vida mansa no litoral italiano, longe da família. Ripley aceita a missão e começa a fazer planos de como aproveitar a viagem e se dar bem na Europa. Na Itália, encontra Dickie e a vizinha Marge, com quem vai estabelecer um triângulo de amizade. Dickie alimenta a ambição de se tornar pintor e Marge, apaixonada por ele, está às voltas com a escrita de seu primeiro romance. Aos poucos, Ripley desenvolve uma relação doentia e sedutora com o novo amigo: adota os mesmos gostos e começa a usar as roupas de Dickie, que passa então a rejeita-lo. Acuado, Ripley reage de forma imprevisível.



Na Natureza Selvagem

por Jon Krakauer


Narrativa verídica sobre sonhos de juventude que se transformam em pesadelo. O corpo em decomposição de um jovem é encontrado no Alasca. A polícia descobrirá que se trata do filho de uma família rica do Leste americano. Na natureza selvagem, de Jon Krakauer, autor do best-seller No ar rarefeito, traz uma hist￳ria real. O corpo em decomposição de um jovem é encontrado no Alasca. A polícia descobre que se trata de um rapaz de família rica do Leste americano que largou tudo, se internou sozinho na aridez gelada e morreu. Quem era o garoto? Por que foi para o Alasca? Por que morreu? Para responder a essas e outras perguntas, Jon Krakauer refaz a trajet￳ria de Chris McCandless, revelando a América dos que vivem á margem, pegando carona ou circulando em carros velhos, vivendo em acampamentos e cidades-fantasmas. Mergulha no mundo da cidadezinha rural, onde homens rudes bebem e conversam sobre o tempo e a colheita. Compara a hist￳ria do jovem com a de outros aventureiros solitários que tiveram fim trágico. O resultado é uma narrativa envolvente, por vezes amarga, em que os sonhos da juventude se transformam em pesadelo.



A Marca Humana

por Philip Roth


Coleman Silk, professor de letras clássicas numa universidade da Nova Inglaterra, aos setenta anos se vê obrigado a pedir exoneração e a se afastar do meio acadêmico. O motivo é uma acusação de racismo. Coleman empregou uma palavra de duplo sentido ao se referir a alunos que não compareciam às aulas. Ignorava serem negros, pois nunca os tinha visto, e portanto não atinou que suas palavras poderiam ser tomadas como ofensa. Virá em seguida uma acusação de abuso sexual contra uma faxineira que trabalha no campus. A ideologia do politicamente correto tomou o poder na universidade e disparou sua artilharia contra o velho professor judeu, que se recusa a sujeitar-se aos padr￵es dominantes. Execrado publicamente, Coleman trava contra a faculdade uma batalha humilhante. O ambiente carregado de ￳ódio recrudesce quando o ex-marido da faxineira, um veterano da Guerra do Vietnã mentalmente perturbado, cruza seu caminho. O ciúme se mistura ao rancor, por ser Coleman intelectual, velho e judeu. Perdido na névoa de um delírio homicida, o veterano encarna os piores pesadelos americanos, com os quais Coleman terá de ajustar contas. Mas o mesmo professor que antes revolucionara a faculdade e se fizera admirar pela audácia guardou um segredo por cinco décadas. Nem a esposa nem os filhos conheceram sua verdadeira origem racial, pois aos vinte anos, ao entrar na marinha, Coleman Silk descobriu que ela não era evidente e que podia manobra-la. A marca humana, entretanto, não se apaga. Não há destino, individual ou coletivo, capaz de p￴r-se a salvo dos seus vestígios.



O Desfile de Páscoa

por Richard Yates


"Nenhuma das irmãs Grimes teria uma vida feliz e, olhando em retrospecto, sempre pareceu que o problema começou com o div￳rcio de seus pais." Assim começa este magistral romance de Richard Yates, um dos maiores autores norte-americanos do século XX, que finalmente começa a ser redescoberto pelos leitores e pela critica. Yates é autor de Foi apenas um sonho (Rua da Revolução) , uma hist￳ria de crise conjugal adaptada ao cinema por Sam Mendes, com Leonardo DiCaprio e Kate Winslet nos papéis principais. Em O desfile de Páscoa, ele narra a histó￳ria de Emily e Sarah, duas irmãs que buscam, cada uma de sua maneira, a felicidade. Sarah casa-se cedo e tem três filhos. Emily, marcada pela relação infeliz dos pais, busca a independência e a realização no trabalho. Mas a trajet￳ria de ambas ir se cruzar mais de uma vez, com consequências dramáticas.


Comments


bottom of page