google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

O Príncipe do Natal: O Casamento Real Crítica

O Príncipe do Natal: O Casamento Real Crítica

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS

 

Sinopse: Um ano depois de Amber ajudar o Príncipe Richard a proteger a coroa, os dois estão prestes a se casar em pleno Natal. Mas os planos do jovem casal são ameaçados por uma crise política que pode prejudicar o futuro do reino e pela insegurança de Amber em se tornar rainha.

 

Crítica: Depois de passarmos o primeiro filme deleitando-se com a abundante riqueza de seus protagonistas, o segundo filme inevitavelmente comete o erro de investigar de onde vem o dinheiro, e nada de interessante resulta disso.

 

'O Príncipe do Natal: O Casamento Real' está tentando justificar sua versão charmosamente de baixo valor de produção da fabulosa riqueza, observando o que a família real está fazendo pelo país que aparentemente serve, o que torna o filme muito mais chato.

 

Nada neste filme é surpreendente, mas é isso que o torna calmante. Em vez disso, passamos a maior parte do filme com Amber, enquanto ela luta para encontrar uma maneira de assumir suas novas funções como uma rainha, mantendo sua natureza independente e também seu blog. 

 

Não se preocupe, em 'O Príncipe do Natal: O Casamento Real' existe um castelo. Existem luzes de natal. Há uma caricatura quase racista / homofóbica de um planejador de casamento gay indiano. Existem crianças fofas. Há neve, anjos de neve e tobogã na neve.

 

'O Príncipe do Natal: O Casamento Real' é ruim, mas aconchegante o suficiente para que você sinta que foi envolvido por um cobertor de valores familiares.

 

Nota: 3



Comentários


bottom of page