google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

O Natal de James & Bob Crítica


O Natal de James & Bob Crítica

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS


Sinopse: James relembra o último Natal que ele e Bob passaram lutando para sobreviver nas ruas e como Bob o ajudou em um de seus momentos mais difíceis, fornecendo força, amizade e inspiração e finalmente, ensinando um ao outro sobre o verdadeiro significado do espírito de Natal ao longo do caminho.


Crítica: Filmes de Natal são a comida reconfortante da temporada, uma chance de fingir, mesmo que por algumas horas, que o mundo é tão maravilhoso quanto imaginamos que seja nesta época do ano.


Eu fiquei impressionado com a maneira como o diretor Charles Martin Smith e o escritor Garry Jenkins discretamente abriram a porta para conversas como: Justiça social, falta de moradia, vício, compromisso e responsabilidade e muito mais, recebem o mais leve dos toques com uma abordagem pragmaticamente narrativa do material.


O elenco tem um forte senso de propósito aqui e Treadaway nos traz um James que o público é obrigado a torcer. Ele traz mais uma vez profundidade com uma atuação gentil e sensível. A complexidade da presença de Bob na tela é incrível e surpreendente, tanto quando ele olha para James quanto para a câmera.


'O Natal de James & Bob' é um filme pouco exigente que traz um enredo recauchutagem do primeiro, com o jovem James pelo menos quase todo livre da heroína, mas agora enfrentando um oficial do conselho vingativo tentando separá-lo de seu melhor amigo felino. É um lindo filme natalino para a família curtir e talvez derramar algumas lágrimas no final. O Natal de James & Bob Crítica


Nota: 5



bottom of page