google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Memórias Póstumas de Brás Cubas Resenha

Atualizado: 23 de abr.

Memórias Póstumas de Brás Cubas Resenha

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

Sinopse: Narrado em primeira pessoa, seu autor é Brás Cubas, um "defunto-autor", isto é, um homem que já morreu e que deseja escrever a sua autobiografia. Nascido numa típica família da elite carioca do século XIX, do túmulo o morto escreve suas memórias póstumas.

Resenha: A narrativa da obra tem seus pontos positivos que deixam a leitura de 'Memórias Póstumas de Brás Cubas' próxima e pessoal. Um dos pontos positivos é que a narrativa é realizada em primeira pessoa, há um narrador personagem que é também o protagonista da história. Aqui o próprio Brás Cubas está contando a sua própria história, todos os fatos e demais personagens nos são apresentados a partir de sua ótica pessoal e subjetiva. Essa escolha faz o leitor ficar mais próximo do personagem e da trama.

Para mim o ponto mais importante é o mais positivo dessa obra, é que 'Memórias Póstumas de Brás Cubas' traz um narrador contando sua própria história depois de morto. Machado de Assis muda radicalmente o panorama da literatura brasileira, estamos falando sobre uma obra lançada em 1881, nessa época ainda existiam escritores escrevendo histórias originais e inovadoras.

A narrativa de Machado de Assis é constantemente interrompida por comentários metalinguísticos, intertextualidades, histórias paralelas e análises filosóficas da sociedade e do indivíduo. Isso faz com que seus enredos fiquem sempre fragmentados e embaralhados, mas a leitura não é difícil por causa disso, o que ajuda muito são os seus capítulos bem curtos, inclusive isso faz você ler a obra muito rápido.

A leitura também é divertida. O autor usa muita ironia e o eufemismo para que o leitor capte o significado de descrições e passagens na história. Machado de Assis sempre traz uma análise a partir de uma visão negativa em toda a obra, seja em relação ao comportamento social ou aos dramas psicológicos das personagens. Esta visão pessimista fica, muitas vezes, disfarçada ou escondida sob a presença marcante do humor, principalmente a ironia.

Machado de Assis era um autor negro e fala da situação dos escravos, ainda que seu personagem nesse romance seja um homem branco, de família rica e de status na sociedade da época, isto é, um retrato da burguesia carioca e os seus dramas. As reflexões pessimistas de Brás Cubas revelam as suas experiências e decepções, sobre dinheiro e o status social e busca de felicidade de um sujeito.

Inclusive, você precisa ficar atento na leitura, pois pode terminar o livro com uma visão positiva do protagonista. O personagem Brás Cubas é arrogante e incompetente, membro de uma elite endinheirada e improdutiva. Essa situação privilegiada permite que Brás Cubas deboche da sociedade e seus membros com uma ironia sarcástica que não poupa ninguém.


'Memórias Póstumas de Brás Cubas' ainda consegue impressionar com uma história extremamente bem escrita, atual e inovadora. A leitura da obra é rápida e divertida de acompanhar, as escolhas narrativas do autor deixam o leitor muito próximo e imerso na trama, deixando tudo mais pessoal. Machado de Assis dispensa apresentações e seus escritos permanecem com o passar dos tempos e jamais perderão o brilhantismo.


Nota: 10


Comments


bottom of page