google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Livro sobre Irlanda ficcionalmente tirânica ganha prêmio Booker

Atualizado: 22 de fev.

prêmio Booker

O autor irlandês Paul Lynch ganhou o prêmio Booker de 2023 de £ 50.000 por seu quinto romance Prophet Song, ambientado em uma Irlanda imaginada que está caindo na tirania.


Prophet Song se passa em uma Dublin alternativa. Membros da recém-formada polícia secreta, criada por um governo voltado para o totalitarismo, aparecem na porta da microbiologista Eilish perguntando por seu marido, um alto funcionário do Sindicato dos Professores da Irlanda. Logo, ele desaparece – junto com centenas de outros civis – e Eilish é deixada para cuidar de seus quatro filhos e de seu pai idoso, lutando para manter a família unida em meio à guerra civil.


Sua vitória ocorre dias depois que protestos violentos eclodiram no centro de Dublin após um ataque a facadas em frente a uma escola primária que deixou três crianças feridas. A polícia disse que a desordem foi causada por uma "facção lunática completa impulsionada pela ideologia de extrema-direita". Este é o segundo ano consecutivo que um romance sobre conflito político ganha o prêmio. Em 2022, Shehan Karunatilaka venceu com The Seven Moons of Maali Almeida, ambientado durante a guerra civil do Sri Lanka.


Lynch nasceu em 1977 em Limerick, cresceu no Condado de Donegal e hoje vive em Dublin. Ele é o quinto autor irlandês a ganhar o prêmio, seguindo os passos de Iris Murdoch, John Banville, Roddy Doyle e Anne Enright. A escritora norte-irlandesa Anna Burns venceu em 2018.


Fonte da matéria aqui.

Opmerkingen


bottom of page