google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Klaus Crítica

Klaus crítica filme cinema longa-metragem crítica de filme crítica de cinema netflix

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

 

Sinopse: Em Smeerensburg, remota ilha localizada acima do Círculo Ártico, Jesper (Jason Schwartzman) é um estudante da Academia Postal que enfrenta um sério problema: os habitantes da cidade brigam o tempo todo, sem demonstrar o menor interesse por cartas. Prestes a desistir da profissão, ele encontra apoio na professora Alva (Rashida Jones) e no misterioso carpinteiro Klaus (J.K. Simmons), que vive sozinho em sua casa repleta de brinquedos feitos a mão.

 

Crítica: Ele está fantasiado, ele voa, ele resgata crianças da alegria e agora, como qualquer outro super-herói, ele tem uma história de origem, graças ao filme de animação 'Klaus'.

 

É irônico que o primeiro filme de animação original da Netflix represente os dias de glória das obras de arte desenhadas à mão da Disney, mas a gigante do streaming tem um talento especial para fazer os tipos de filmes que outros estúdios consideram obsoletos. 'Klaus' de Sergio Pablos, é um argumento convincente de que não devemos deixar os velhos costumes morrerem.

 

O filme é tão bonito que mesmo os críticos mais sorridentes da animação digital se sentirão movidos a perdoar Pablos por seus erros. Um trabalho de amor que está pronto para mostrar a uma nova geração de jovens o quão mágico os filmes podem ser.

 

Este conto de Natal exuberante se desenrola com o calor atemporal e os detalhes de um livro infantil; os designs de personagens suavizados e a iluminação volumétrica revestem a imagem com um brilho moderno, mas não de uma maneira que deve datar a imagem até o momento atual.

 

Pablos e os roteiristas Jim Mahoney e Zach Lewis se deliciam em revelar a história, às vezes divertida, de todos os elementos do mito do Papai Noel, desde o trenó voador até seus eventuais ajudantes.

 

O grande problema é que 'Klaus' raramente é engraçado com seus personagens finos como papel. Por mais admirável que seja o fato de que o filme no geral não é um desenho animado de piadas e caos, é também preguiçosamente dependente de insultos e insolência.

 

Em vez de fazer o público amar mais o Natal, 'Klaus' levanta uma pergunta bastante infeliz, por que acreditamos nele? A boa vontade que o filme inspira deve mais ao esplêndido mundo visual do que a qualquer coisa que a história forneça. É uma pena que o filme não seja tão bom de assistir quanto de olhar.

 

Nota: 6



Comments


bottom of page