google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Jovens Bruxas: Nova Irmandade Crítica

Jovens Bruxas: Nova Irmandade Crítica

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS

 

Sinopse: 'Jovens Bruxas: Nova Irmandade' acompanha um quarteto eclético de bruxas aprendizes e adolescentes que acabam recebendo muito mais do que conseguem lidar enquanto tentavam entender sobre seus novos poderes e seu vínculo.

 

Crítica: Durante grande parte do filme, o quarteto de bruxas ficam de lado para se concentrar no drama doméstico de Lily a única personagem bem desenvolvida aqui, ela tem muito drama e todas as ações são compreensíveis, mas há muita coisa acontecendo em 'Jovens Bruxas: Nova Irmandade'.

 

A atriz que virou roteirista e diretora Zoe Lister-Jones revive a franquia com um thriller um tanto bagunçado intitulado 'Jovens Bruxas: Nova Irmandade', um reboot ou uma sequência, você escolhe, com mensagens de empoderamento e vínculo de irmandade, e muito pouco das coisas que fez o material original um culto favorito de gerações.

 

O filme apresenta magia, bruxas se desenvolvendo, descobrimento de poderes, dramas adolescentes, drama familiar, um culto secreto, segredos do passado e muito mais e tudo mal misturado pelo roteiro Zoe Lister-Jones com diálogos ridiculamente expositivos.

 

As subtramas desse longa, muita das vezes, são conduzidas por performances sem vontade. As atrizes que dão vida às bruxas foram bem escolhidas e trabalharam muito bem juntas, criando uma dinâmica de amizade doce e divertida. 

 

'Jovens Bruxas: Nova Irmandade' não será assustador ou violento, o filme é terrivelmente sério. Há alguns momentos divertidos, mas eles somem rapidamente, por conta do ritmo acelerado que não causam o efeito duradouro.

 

O longa até consegue prender a atenção no começo, por apresentar algo mais divertido, mas quando a trama começa a se encher de subtramas mal desenvolvidas, tudo fica confuso. O terceiro ato do filme é puro desastre, trazendo uma clímax estilo luta final de um filme dos X-Men de baixo orçamento.

 

É possível se divertir em 'Jovens Bruxas: Nova Irmandade'. O roteiro é uma bagunça, o filme não tem um tom definido e em todos que ele se propõe, o longa não se aprofunda. As performances vacilam e nos salvamos quando vemos as jovens bruxas juntas se divertindo. Infelizmente 'Jovens Bruxas: Nova Irmandade' não vale o tempo investido.

 

Nota: 4



Comments


bottom of page