google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Os Livros Favoritos da John Lennon

Atualizado: há 5 dias

Os Livros Favoritos da John Lennon dica de livro os livros favoritos dos famosos livro literatura leitor obra literária indicação do livro

John Winston Ono Lennon foi um cantor, compositor e ativista da paz britânico que fundou os Beatles, a banda de maior sucesso comercial na história da música popular. Em 1969, Lennon começou a Plastic Ono Band com sua segunda esposa, Yoko Ono, e continuou a seguir carreira solo após a separação dos Beatles em abril de 1970.


Quando jovem em Liverpool, o músico e ativista pela paz John Lennon muitas vezes lutava para se conectar com seus colegas e buscava consolo nas páginas da biblioteca de sua tia. Em uma entrevista de 1980, realizada poucos meses antes de sua morte, ele diz:


"Foi assustador quando criança, porque não havia ninguém com quem se relacionar. Nem minha tia, nem meus amigos, nem ninguém conseguia ver o que eu fazia. Foi muito, muito assustador e o único contato que tive foi lendo sobre um Oscar Wilde ou um Dylan Thomas ou um Vincent van Gogh – todos aqueles livros que minha tia tinha que falavam sobre seu sofrimento por causa de suas visões. Por causa do que viram, foram torturados pela sociedade por tentarem expressar o que eram." - John Lennon


Segue abaixo algum dos livro favoritos de John Lennon:


Mulherzinhas

por Louisa May Alcott


Talvez você não tenha ouvido falar de Louisa May Alcott, mas deve ter ouvido a respeito de Jane Austen. Pode ser que não tenha visto o filme “Adoráveis mulheres” de 1994, estrelando Winona Ryder, mas talvez tenha visto “Lady Bird” de 2017, dirigido por Greta Gerwig. Ao longo das páginas de "Mulherzinhas", o leitor entenderá o que une essas obras: fortes personagens femininas que marcaram e continuam a marcar gerações. Acompanhe as aventuras, dores, desilusões amorosas, perdas e aprendizados das irmãs March e descubra o que torna esse livro um dos mais queridos e relevantes da literatura mundial.


Alice no País das Maravilhas

por Lewis Carroll


Alice é despertada de um leve sono ao pé de uma árvore por um coelho peculiar. Uma criatura alva e falante com roupas engraçadas, que consulta seu relógio e reclama do próprio atraso. Curiosa como toda criança, Alice segue o animal até cair em um buraco sem fim que mudou para sempre a literatura infantil. Mais de 150 anos depois, Alice no País das Maravilhas continua repleto de ensinamentos para aqueles que ousaram seguir o Coelho Branco até sua toca.



Fantasmagoria e Primeiros Poemas de Lewis Carroll

por Lewis Carroll


Prepare-se para ler o mais longo poema de Lewis Carroll e para se divertir com os primeiros versos criados por ele, aos 13 anos, para alegrar os irmãos mais novos. "Fantasmagoria" é uma conversa cômica e poética, entre um fantasma e o dono da casa, na qual, em meio a vários assuntos, o espectro apresenta as regras de comportamento dos fantasmas. Na segunda parte, Carroll dialoga com várias questões cotidianas, como o conflito entre irmãos, a questão da consciência, a procrastinação, os medos, entre outros, apresentando, muitas vezes, uma moral engraçada. São poemas musicais, bem-humorados e sarcásticos deste que é considerado o principal autor da literatura infanto-juvenil mundial.



Uivo

por Allen Ginsberg


Depois de um tumultuado julgamento, semelhante ao que foi submetida a novela de William Burroughs, Naked Lunch, o poema foi liberado pela Suprema Corte americana e vendeu milhões de exemplares. Desde então se tornou uma fonte indispensável para todos aqueles que pretendem penetrar nas estações do inferno e iluminações de Allen Ginsberg e seus companheiros hipsters, pelas estradas amplas e becos sórdidos da América. Junto com On the road de Jack Kerouac, é Uivo que marca o início do movimento beat. Subitamente transformado numa celebridade na América, Ginsberg prosseguiu produzindo num mesmo ritmo frenético até sua morte, em 1997. Estes poemas são exemplos brilhantes de poesia espontânea e em ritmo jazzístico do poeta maior da sua geração. As notas, a introdução e a tradução de Uivo são de autoria do poeta e tradutor Cláudio Willer.



Admirável Mundo Novo

por Aldous Leonard Huxley


Em uma sociedade organizada segundo princípios estritamente científicos, Bernard Marx, um psicólogo, sente-se inadequado quando se compara aos outros seres de sua casta. Ao descobrir uma “reserva histórica” que preserva costumes de uma sociedade anterior – muito semelhante à do leitor – Bernard vai perceber as diferenças entre esta civilização e a sua – e a partir de um sentimento de inconformismo ele desafiará o mundo. A história de Bernard se passa em um ambiente em que a literatura, a música e o cinema só têm a função de solidificar a alienação; um universo que louva o avanço da técnica, a produção em série, a uniformidade contra a diversidade.



Finnegans Rivolta

por James Joyce


Finnegans Wake fala a seus leitores por meio de uma multiplicidade de vozes, e seus tradutores irão também responder necessariamente com abundância de vozes. "Finnegans Rivolta", com seu coro de onze tradutores, responde com um entusiasmo exuberante a esse desafio, e o fascinante resultado, a ser saboreado com igual entusiasmo, é na verdade “muita diversão em Finnegans Wake” ― um Wake amplificado translinguisticamente por múltiplas vozes que se cruzam em "Finnegans Rivolta".



On the Road: Pé na Estrada

por Jack Kerouac


Responsável por uma das maiores revoluções culturais do século XX, "On the Road" escancarou ao mundo o lado sombrio do sonho americano. A partir da trip de dois jovens – Sal Paradise e Dean Moriarty –, de Paterson, New Jersey, até a costa oeste dos Estados Unidos, atravessando literalmente o país inteiro a partir da lendária Rota 66, Jack Kerouac inaugurou uma nova forma de narrar. A obra-prima de Kerouac foi escrita fundindo ação, emoção, sonho, reflexão e ambiente. Nesta nova literatura, o autor procurou captar a sonoridade das ruas, das planícies e das estradas americanas para criar um livro que transformaria milhares de cabeças, influenciando definitivamente todos os movimentos de vanguarda, do be bop ao rock, o pop, os hippies, o movimento punk e tudo o mais que sacudiu a arte e o comportamento da juventude na segunda metade do século XX.



A Experiência Psicodélica

por Timothy Leary, Ralph Metzner e Richard Alpert


Nos anos 1960, o LSD se transformou em um símbolo dos movimentos de contracultura, que acreditavam na substância como um meio de expansão da consciência. A psicodelia se tornou um marco para cultura pop, influenciando bandas como The Beatles e Pink Floyd. Ainda assim, o uso de alucinógenos permaneceu um tabu monumental. A experiência psicodélica busca fazer uma reavaliação desse consumo como um modo de transformação do comportamento e da personalidade, levando em conta os aspectos positivos e negativos de seu consumo no curto e no longo prazos. Os capítulos fazem uma interpretação do Livro Tibetano dos Mortos, funcionando como um manual de cada fase da imersão psicodélica.



1984

por George Orwell


Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O'Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que "só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro".


A Revolução dos Bichos

por George Orwell


Uma fazenda é tomada por seus animais maltratados e sobrecarregados. Cheios de idealismo, eles se propõem a criar um paraíso de progresso, justiça e igualdade, administrando o local por conta própria. Os porcos, então, assumem o comando e, com suas habilidades de alfabetização, vão aos poucos mudando as regras que os animais haviam estabelecido previamente. Dessa forma o palco está montado com uma crítica muito bem escrita de como os ideais socialistas são corrompidos por pessoas poderosas, como as massas iletradas são aproveitadas e como os líderes comunistas se transformam em capitalistas.


Opmerkingen


bottom of page