google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Jack e o Porquinho de Natal Resenha

Atualizado: 17 de abr.

Jack e o Porquinho de Natal Resenha

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

 

Sinopse: Jack tem um porquinho de pelúcia cor-de-rosa que ele chama de O Poto. OP, como ficou conhecido, está ao lado de Jack nos bons e maus momentos e compreende todos os seus sentimentos. Até que, em uma véspera de Natal, para grande tristeza do menino, OP é perdido. Jack ganha um novo brinquedo, o Porquinho de Natal, e é este substituto que vai armar um plano para que, juntos, eles embarcam em uma jornada repleta de magia em busca do que foi perdido e a fim de reencontrar o melhor amigo que Jack já teve.

 

Resenha: Histórias sobre brinquedos que ganham vida são tão antigas quanto o Quebra-Nozes e podem ser tão inteligentes quanto Toy Story. Pouco mais de duzentos anos depois do icônico conto natalino de Hoffman, chega o livro de J.K. Rowling, sobre um garoto que precisa se aventurar em um mundo mágico na véspera de Natal para salvar seu porco de brinquedo perdido. 


Tanto Charles Dickens quanto Hans Christian Andersen descobriram as possibilidades imaginativas de animar o inanimado. A visão de J.K. Rowling sobre isso é tradicional e única. Assim como fez nos romances de Harry Potter, a autora leva um conceito tradicional muito mais longe. Jack e o Porquinho de Natal é sobre os sentimentos complicados de um garotinho tímido em relação à sua meia-irmã intimidadora e seus problemas familiares, que infortunadamente perde o seu melhor amigo de pelúcia. 


Jack e o Porquinho de Natal, simpaticamente ilustrado pelo multipremiado Jim Field, executa um tom sombrio para a sua história e isso é bom. É terrível ler Jack, de 8 anos, tendo que enfrentar os seus problemas. Há aventuras muito mais "terríveis" que Jack enfrentará no mundo dos sonhos, quando Jack, parte para resgatar o seu amigo Poto.


J.K. Rowling cria um mundo, que pode ser visto como um aceno ao Purgatório de Dante, na primeira parada de Jack no novo mundo mágico. Há uma brilhante Cidade dos Perdidos, um cruzamento de Veneza com Las Vegas. O leitor ainda pode encontrar uma semelhança entre a história cristã após um personagem se sacrificar heroicamente para unir Jack e OP.


O ponto fraco que eu notei em Jack e o Porquinho de Natal é que algumas situações dos personagens são rapidamente resolvidas. Isso não incomodará os pequenos leitores, mas para nós adultos, isso pode deixar alguns pontos da história um pouco sem graça, mas isso não estragou a experiência de leitura.


Muitos grandes livros infantis usavam brinquedos vivos para transmitir a imaginação apaixonada da infância. J.K. Rowling soube imaginar um mundo encantador e assustador em simultâneo. Jack e o Porquinho de Natal tem uma simpatia irresistível, além de oferecer uma aventura cheia de emoção e sentimentos, e as crianças adoram tudo isso. Uma ótima leitura para as crianças no Natal.


Nota: 8


Comentarios


bottom of page