google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

It: A Coisa Resenha

Atualizado: 30 de abr.

It: A Coisa Resenha

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.


Sinopse: Durante as férias de 1958, em uma pacata cidadezinha do Maine, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança... e do medo. O mais profundo e tenebroso medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry. Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permaneceu em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa. Neste clássico de Stephen King, os amigos irão até o fim, mesmo que isso signifique ultrapassar os próprios limites.


Resenha: Não vou dizer que Stephen King é um gênio da escrita, porque isso todo mundo já sabe. Sua genialidade, originalidade e criatividade é simplesmente algo incrível.


Há várias coisas sensacionais neste livro. "It a Coisa" é dividido em duas linhas narrativas: 1958 (quando o grupo ainda é jovem, com apenas 12 anos cada um deles) e 1985 (quando o grupo já é adulto). A história não é contada de forma sequencial, ela vai alternando entre passado e futuro. Mas não se engane! Esta forma de narrativa não é bagunça, muito pelo contrário, ela é muito bem conduzida.


As mais de mil páginas assustam, mas a história é tão boa que a leitura voa e quando você vê, já está na metade. O livro não é sobre um terror sangrento e sim sobre o medo, angústia e aflição. O seu tema é sobre sentimentos e não um gênero em específico.


Fiquei super empolgado ao começar ler este livro porque finalmente iria conhecer um dos palhaços mais famosos do mundo, mas me enganei. A entidade que assusta nossos personagens é um mero pano de fundo, isso não é ruim, apesar da sua forma básica ser uma palhaço, este ser sobrenatural se manifesta de outras formas e na maioria dos casos, ele se transforma no maior medo que nossos personagens temem.


O palhaço Pennywise não é o protagonista desta história, mas você não precisa ficar chateado, porque os personagens desta história são todos interessantes e cativantes. Cada um dos sete do Grupo dos Otários (Bill, Rechie, Ben, Eddie, Stan, Mike e Berverly) tem sua vida contada, de uma forma muito bem desenvolvida em um nível que conseguimos nos identificar e se importar com cada um deles.


E não é somente os principais personagens que são muito bem apresentados, mas os demais moradores da cidade tem suas vidas retratadas por completo também. Temos Henry Bowers que é um valentão em que alguns momentos assusta mais Pennywise, a própria cidade se torna um personagem com histórias do passado macabras.


É neste momento que talvez o livro fique um pouco cansativo no decorrer da leitura. A vida de cada personagem que surge na escrita tem sua vida desenvolvida em detalhes e tratados com muita importância, por isso as mais de mil páginas. E volto deixar bem claro, o livro não trata de crianças lutando contra um monstro, é sobre pessoas obtendo vitórias e derrotas de uma vida comum.


O livro que simplesmente não dá para contar ou assistir, você deve lê-lo. Uma história rica, bem desenvolvida e cativante com uma história que fala sobre sentimentos e emoções. O melhor livro que já li na vida com certeza!


Nota: 10


コメント


bottom of page