google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Depois do Casamento Crítica

Depois do Casamento Crítica

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

 

Sinopse: A modista Dorothy e Eddie, atendente de uma loja, casam-se e tudo vai bem no início. Porém, quando Dorothy fica grávida e não dá atenção a mais nada, Eddie, que não sabe de seu estado, culpa-a por não se interessar pelo apartamento que acabam de alugar. Quando descobre a verdade, ele procura redimir-se juntando dinheiro para contratar um renomado obstetra.

 

Crítica: 'Depois do Casamento' é um filme de drama romântico Pré-Código de 1931 dirigido por Frank Borzage e estrelado por Sally Eilers e James Dunn. É um filme muito bom e muito romântico. O diálogo também é particularmente forte e um dos destaques nesse longa. O mesmo vale para o realismo inesperado e aquela abordagem muito original da vida cotidiana que eles fizeram muito bem.

 

O longa tem uma mudança chocante no tom. A primeira metade tem um estilo maluco, enquanto a segunda metade é um drama altamente sério. A transição nunca é suave, infelizmente, mas eu simplesmente amei o romance aqui, pois é doce e cativante.

 

A segunda metade de 'Depois do Casamento' fica séria demais, eu certamente preferia a primeira metade do filme, mas ainda assim respeitei os cineastas por terem ido lá enquanto exploravam a desconfiança no casamento e todos os problemas que um bebê poderia trazer.

 

Dorothy e Eddie formam um casal tão charmoso, os atores têm uma ótima química e suas interações lúdicas e piadas tornaram este filme um verdadeiro charme. James Dunn e Sally Eilers são excelentes aqui e deveriam ter sido nomeados por suas boas atuações. Ela é muito agradável e ela conseguiu todas as suas cenas dramáticas, enquanto ele é muito cativante e carismático.

 

Muito do filme depende de um atributo não dito, mas facilmente visível, desse casal. Cada um fica tão determinado a provar ao outro que está disposto a sacrificar qualquer coisa pela felicidade do outro que ambos acabam se sentindo miseráveis. Dorothy se oferece para voltar a trabalhar para ganhar dinheiro para o bebê que ela está escondendo de Eddie, e Eddie lê isso como um sinal de que ela não se sente mimada o suficiente. Ele compra para ela um apartamento novo e chique, e ela se sente péssima por ele ter gastado tanto com ela quando o filho está chegando.

 

Ele continua girando cada vez mais fora de controle, até que eles mal se falam. À medida que a data do parto se aproxima e ambos chegam a antecipar o bebê, mas esperam que o outro o despreze, há uma palavra que parece pairar sobre ambas as cabeças, o último ato de sacrifício que faria o outro feliz. Veja bem, apesar da liberdade proporcionada aos filmes dos anos 1930, eles ainda não conseguiam dizer a palavra, mas você pode ler isso claramente em todos os seus rostos: aborto.

 

É bom ver um filme Pré-Código que é tão abertamente honesto sobre sexo. Este é um experimento muito interessante para os geralmente mais glamorosos filmes dos anos 30, pois é basicamente sobre o cotidiano, um romance e um casamento. Provavelmente conseguiriam refazer 'Depois do Casamento' com poucas ou nenhuma mudança no roteiro e provavelmente seria um dos melhores filmes do ano. É bastante corajoso em como esse filme lhe dá com os dois personagens que não querem realmente um bebê.

 

'Depois do Casamento' é um drama romântico muito bom que apresenta uma mudança de tom chocante no meio da história, mas ainda assim a segunda metade dramática é tematicamente corajosa para sua época e também interessante em sua abordagem do cotidiano. Frank Borzage dirigiu o filme tão bem, enquanto Sally Eilers e James Dunn são fantásticos.

 

Nota: 9




Comments


bottom of page