google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Como o Grinch Roubou o Natal! Crítica

Atualizado: 9 de mai.

Como o Grinch Roubou o Natal! Crítica

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

 

Sinopse: Esta obra idealizada pelo famoso Dr.Seuss, apresenta-nos o infame Grinch, um ser amargurado e irritadiço que tem um coração com apenas metade do tamanho normal. A este ser, surge-lhe uma ideia, acabar com o Natal de uma vez por todas. Assim que chega disfarçado a Whoville, uma cidade que fica perto da sua cabana, conhece a pequena Cindy Lou Who, a única dos Who que tem as suas próprias dúvidas sobre o Natal. Juntos vão revolucionar a tranquila cidade de Whoville e o próprio Natal.

 

Crítica: Baseado no clássico Dr. Seuss, o curta-metragem animado "Como o Grinch Roubou o Natal!", de 1966 é um dos especiais de Natal mais antigos e queridos. Embora possa ter tido os holofotes roubados em 2000 pelo longa-metragem Grinch de Jim Carrey, o clássico animado ainda consegue ser atraente.

 

Para quem não conhece o livro, a história de um dos monstros verdes mais queridos é super curta. Esse curta-metragem acrescenta músicas, que também foram escritas pelo autor do livro, estendendo-o perfeitamente para 26 minutos.

 

Boris Karloff fornece a narração e a voz do Grinch, e o único outro elenco é o ótimo June Foray como a voz de Cindy Lou Who. A animação é linda, embora simples, e captura o capricho do livro infantil do Dr. Seuss. Como o Grinch Roubou o Natal! é uma história doce com seu foco no consumismo. 

 

É um clássico duradouro por uma razão: é brilhante, engraçado, sarcástico, doce e seus 26 minutos passam em um ritmo frenético. Este é um exemplo de animação artisticamente inventiva arrancando emoções profundas de tropos básicos e um arco de redenção direto.


Nota: 7




Comments


bottom of page