google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Carros Crítica

Carros Crítica crítica filme cinema longa-metragem crítica de filme crítica de cinema

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS


Sinopse: Relâmpago McQueen (Owen Wilson) é um carro de corridas ambicioso, que já em sua 1ª temporada na Copa Pistão torna-se um astro. Ele sonha em se tornar o 1º estreante a vencer o campeonato, o que possibilitaria que assinasse um patrocínio com a cobiçada Dinoco. A fama faz com que Relâmpago acredite que não precisa da ajuda de ninguém, sendo uma "equipe de um carro só". Esta arrogância lhe custa caro na última corrida da temporada, fazendo com que seus dois pneus traseiros estourem na última volta da corrida. O problema permite que seus dois principais adversários, o ídolo Rei (Richard Petty) e o traiçoeiro Chicks (Michael Keaton), cruzem a linha de chegada juntamente com ele, o que faz com que uma corrida de desempate seja agendada na Califórnia. Relâmpago é então levado para o local de corrida por Mack (John Ratzenberger), um caminhão que faz parte de sua equipe. Ele quer chegar ao local antes de seus competidores e, por causa disto, insiste que Mack viaje sem interrupções. Mack termina dormindo em pleno trânsito, o que faz com que a caçamba se abra e Relâmpago, que também estava dormindo, seja largado em plena estrada. Ao acordar, Relâmpago tenta encontrar Mack a todo custo, mas não tem sucesso. Em seu desespero ele chega à pequena Radiator Springs, uma cidade do interior que tem pouquíssimo movimento e que jamais ouviu falar de Relâmpago ou até mesmo da Copa Pistão. Porém, por ter destruído a principal rua da cidade, Relâmpago é condenado a consertá-la. Obrigado a permanecer na cidade contra a sua vontade, aos poucos ele conhece os habitantes locais e começa a se afeiçoar por eles.

 

Crítica: Uma história sobre carros que falam parece não convencer muito, mas a Pixar sabe vender uma boa história mesmo sendo tão absurda.

 

Sim, "Carros" é uma ideia criativa, e sim, a Pixar percebe esse mundo de carros em toda a extensão. Mas nem todas as ideias são boas, mesmo que realizadas. Às vezes é estranho ver os carros com alma de seres humanos, por exemplo tentando manifestar gestos afetivos como um simples beijo. No mundo de carros, se carros se beijarem isso não acabará bem!

 

O roteiro traz uma história que parece fugir um pouco da proposta infantil. Aqui não teremos muita comédia e uma super aventura, o filme é um drama, que talvez não funcionará para crianças. O filme tem alguns problemas de ritmo principalmente no meio dele, onde as coisas são paradas como em um engarrafamento, a história fica chata.

 

Essa animação é bonita e desenhada com muito requinte. Os reflexos no capô dos carros, os neons na escura estrada e as paisagens são lindas, um desenho cheio de detalhes e muito bem feito.

 

"Carros" é um filme nostálgico e às vezes lentamente passeando sobre problemas adultos, sua história é fundamentalmente menos atraente. Um ótimo filme para se divertir, mas de alguma forma não tem o impulso extra dos outros filmes da Pixar. 

 

Nota: 6



Comments


bottom of page