google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Biblioteca Britânica começa recuperação após ataque cibernético

Biblioteca Britânica

A Biblioteca Britânica está restaurando online seu catálogo principal, contendo 36 milhões de registros de livros impressos e raros, mapas, revistas e partituras musicais, 11 semanas após um ataque cibernético catastrófico. No entanto, o acesso é limitado a um formato "somente leitura", e a restauração completa dos serviços prestados pela biblioteca nacional do Reino Unido pode levar até o final do ano.


Rhysida, um conhecido grupo de ransomware, reivindicou a responsabilidade pelo ataque em 31 de outubro. Em novembro, a biblioteca confirmou que alguns dados de funcionários haviam sido roubados no ataque e estavam sendo colocados à venda na dark web. O catálogo principal da biblioteca, uma ferramenta importante para pesquisadores de todo o mundo, está inacessível online desde a invasão.


A restauração on-line do catálogo principal permitirá que os usuários pesquisem itens, mas o processo de verificar a disponibilidade e encomendar itens para uso nas salas de leitura da biblioteca será diferente. Os leitores também terão acesso à maioria das principais coleções especiais da biblioteca, incluindo arquivos e manuscritos, mas "por enquanto" precisarão vir pessoalmente para consultar versões off-line de catálogos especializados.


No início deste mês, o Financial Times afirmou que a biblioteca seria forçada a gastar até £ 7 milhões (R$ 43.719.900,00) – cerca de 40% de suas reservas – na reconstrução de seus serviços digitais. O FT disse que a biblioteca se recusou a pagar um resgate de £ 600.000 (R$ 3.747.420,00).


Para lidar com a queda do ataque cibernético, a biblioteca trabalhou em estreita colaboração com o Centro Nacional de Segurança Cibernética (NCSC), a polícia metropolitana, o Departamento de Cultura, Mídia e Esporte e outros especialistas em segurança cibernética.


Fonte da matéria aqui.

bottom of page