google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

Ataque cibernético maciço à Biblioteca Britânica prejudicam pagamentos

Ataque cibernético

As consequências contínuas de um ataque cibernético maciço significam que os pagamentos PLR não serão pagos como esperado, enquanto a Biblioteca Britânica, que gerencia o serviço, luta para restaurar seus sistemas paralisados. Os autores, ilustradores e tradutores recebem um pagamento da Public Lending Right (PLR) cada vez que um livro é emprestado.


Cada vez que o livro de um autor é emprestado de uma biblioteca, eles recebem cerca de 13p, limitados a £ 6.600 (R$ 40.994,58) por ano. Para autores como Richard Osman e J.K. Rowling, cujo primeiro livro de Harry Potter também esteve na lista dos mais lidos do ano passado, isso pode ser uma gota no oceano, mas para muitos autores menos ou aqueles que cujos os livros são favoritos em determinadas bibliotecas, essa passa a ser uma questão diferente.


Os ganhos médios dos autores são de cerca de £ 7.000 (R$ 43.479,10) por ano, de acordo com o relatório mais recente encomendado pela Authors' Licensing and Collecting Society (ALCS), então o pagamento da PLR pode ser um grande impulso financeiro. No ano passado, o financiamento da PLR, que é pago pelo Departamento de Digital, Cultura, Mídia e Esporte (DCMS), teve quase £ 6,2 milhões (R$ 38.510.060,00) distribuídos entre 21.034 autores inscritos.


A Biblioteca Britânica foi atingida por um ataque cibernético no final de outubro. Na época, seu presidente-executivo, Sir Roly Keating, disse que o acesso até mesmo a ferramentas básicas de comunicação, como e-mail, foi inicialmente perdido.


Fonte da matéria aqui.

bottom of page