google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

A Incrível História de Henry Sugar Crítica

Atualizado: 10 de mai.

A Incrível História de Henry Sugar Crítica

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

Sinopse: Wes Anderson dirige esta adaptação do conto de Roald Dahl sobre um homem rico determinado a dominar uma técnica extraordinária para trapacear no jogo.

Crítica: O último trabalho de Wes Anderson vai direto ao ponto e não se desvia muito de seu material de origem, um conto de 'A Incrível História de Henry Sugar e Outros Contos', de Roald Dahl. Supostamente esse trabalho se transformará em uma antologia maior de Anderson. Por enquanto, 'A Incrível História de Henry Sugar' é um curta independente do catálogo Netflix, que comprou os direitos do catálogo Roald Dahl.

Chamar o filme de adaptação de Roald Dahl parece quase impreciso, já que 'A Incrível História de Henry Sugar' recita completamente o conto. O próprio autor (Ralph Fiennes) nos conduz a este mundo através de uma narrativa tipo da "boneca russa". O curta-metragem ganha vida com um elenco desempenhando vários papéis, como se fosse uma pequena companhia teatral.

Com uma piscadela metatextual maliciosa, Wes Anderson reconhece a artificialidade de tudo isso, chamando a atenção para os truques de palco usados ​​para saltar entre os locais. Por alguma razão, a presunção do cineasta é que todo o projeto está acontecendo em um estúdio de cinema antigo, com retroprojeção, perspectiva forçada e outros dispositivos empregados para nossa diversão.


Com menos de 40 minutos, Wes Anderson mantém as coisas agitadas por meio de uma infinidade de delícias visuais divertidas. Embora não haja nada particularmente novo aqui, é difícil resistir a essa despretensiosa diversão pura. Como nas melhores histórias, o encanto está em contar.


Nota: 8




Comments


bottom of page