google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

A Improbabilidade como uma Probabilidade

Atualizado: 29 de ago. de 2023


A Improbabilidade como uma Probabilidade o guia do mochileiro das galáxias

Para quem me acompanha por aqui, já sabe que eu não sou muito fã 'O Guia do Mochileiro das Galáxias'. Eu gostei dos livros e amei a ironia de Douglas Adams, mas uma coisa me cativou na obra. O autor é bastante irônico em sua escrita, ele utiliza o absurdo das probabilidades para contar a sua história, e com isso fazer a suas críticas à humanidade, que é o que há de mais divertido em 'O Guia do Mochileiro das Galáxias'.

Douglas Adams mistura comédia e ficção científica como forma de abordar temas filosóficos como o sentido da vida e seu absurdo. O resultado é espirituoso, às vezes engraçado, que ao mesmo tempo, levanta questões interessantes e importantes. O autor raramente oferece respostas, esperando que os leitores pensem por si mesmos, ou ele não oferece porque não têm resposta alguma.
Em 'O Guia do Mochileiro das Galáxias', a galáxia é um lugar onde aparentemente tudo pode acontecer. Na verdade, Douglas Adams se esforça para superar as expectativas dos leitores sobre a narrativa. Para fazer isso, ele baseia um dos pontos mais importantes da trama do romance em uma nave espacial que opera de acordo com a improbabilidade e impossibilidade.
Eu notei que o absurdo é um tema importante em 'O Guia do Mochileiro das Galáxias'. Ao longo do romance, as coisas parecem acontecer aleatoriamente, sem causa ou significado. Algumas são altamente improváveis, enquanto outras simplesmente colocam a razão de cabeça para baixo. Essas mudanças de ponto de vista transformam o aparentemente normal, e o mostram sob uma luz nova e instigante.
'O Guia do Mochileiro das Galáxias' brinca com a ideia do absurdo, mas ao mesmo tempo, mostra um universo que faz sentido. Esse é o ponto que chamou a minha atenção na obra inteira, o que faz sentido para mim, pode não fazer sentido para outro. Conseguimos chegar a um acordo que não há jeito certo de pensar e viver.
Eu não sei vocês, mas eu tenho esse comportamento, se pensam diferente de mim eu automaticamente acho que essa pessoa está errada. Não somos formados somente por opinião, somos vivência de situações e convivência social, isso interfere no desenvolvimento de qualquer ser humano, e isso nos faz ser indivíduos únicos com visões únicas sobre o mundo.
Indivíduos formam opiniões únicas, com isso, geram uma forma única de vivência. Vocês já pensaram como seria se todos tivessem a mesma visão, a mesma opinião e o mesmo estilo de vida? Eu acho que vocês já devem ter lido essa frase por aí, mas vale a pena citar aqui: "Onde todos pensam igual, ninguém pensa muito".
Os muitos pontos de vista (às vezes absurdas) e saber ouvir diferentes opiniões, mesmo que você não mude a sua, é muito importante para qualquer construção de sociedade saudável e equilibrada. 'O Guia do Mochileiro das Galáxias' me fez pensar muito nisso, o livro oferece um mundo absurdo, mas ele faz sentido. Quantas vezes nós julgamos alguém pelas suas opiniões, ou até mesmo pelo seu estilo de vida, e não paramos para pensar que para aquela pessoa, suas opiniões e seu estilo de vida fazem total sentido.
O seu desenvolvimento social e seu olhar para o mundo só fará sentido para você, talvez você encontre pessoas que pensam e vivem igual, e talvez não. O absurdo e a improbabilidade, pode ser uma razão e uma probabilidade para alguém. Não podemos controlar tudo e todos, as diferenças devem existir porque somos diferentes.

Quem me acompanha por aqui já sabe que eu viajo nas ideias, mas o 'O Guia do Mochileiro das Galáxias' me fez refletir o quão a vida pode ser absurda e isso ainda sim pode fazer sentido. Qual impressão você teve ao ler 'O Guia do Mochileiro das Galáxias'? Você só se divertiu com a ironia maluca do Douglas Adams, ou você consegue observar algumas das filosofias que o autor passa no livro? Tem milhões de coisas que podemos conversar sobre os livros, essa foi só uma coisa que refleti sobre, sobre o que vocês mais pensaram ao terminar de ler a série de livros? Até o próximo papo cabeça!

Comprando com o meu link, você ajudará na permanência do meu trabalho.

A Improbabilidade como uma Probabilidade

bottom of page