google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

A Fuga das Galinhas: A Ameaça dos Nuggets Crítica

A Fuga das Galinhas: A Ameaça dos Nuggets Crítica

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

 

Sinopse: A adorável galinha Ginger (Thandiwe Newton) agora leva uma vida pacífica em uma bela ilha que serve de refúgio para todas as suas amigas galinhas. E seu final feliz parece ainda mais perfeito quando ela e seu companheiro, Rocky (Zachary Levi), chocam uma adorável avezinha chamada Molly (Bella Ramsay). Porém, uma nova - e ainda mais terrível - ameaça surge para abalar as vidas de Ginger e suas amigas.

 

Crítica: Mais de 20 anos se passaram desde que Aardman Animations entregou "A Fuga das Galinhas". O primeiro filme continua sendo um clássico do entretenimento familiar, imbatível em sua inventividade, estética distinta e humor deliciosamente absurdo. Decepcionante, mas talvez não surpreendentemente, esta sequência não consegue igualar o original.

 

"A Fuga das Galinhas: A Ameaça dos Nuggets" é um assalto ao estilo "Onze Homens e um Segredo" misturado com "Missão: Impossível", não deixando de lado a brincadeira de parodiar filmes. A sequência deixou de lado o tom terroso do primeiro filme e trouxe um visual sintético de cores fortes.

 

A sequência não é chata, mas extensa e previsível. O filme não oferece muitas surpresas em termos de enredo, mas é consistentemente divertido. "A Fuga das Galinhas: A Ameaça dos Nuggets" poderia ir além da nostalgia e enredo familiar, há pouco para conquistar os amantes do primeiro filme que já estão crescidos.

 

O espectador passa a maior parte do tempo com um grupo de personagens, reduzidos às suas qualidades. Um é estúpido, um é forte, um é inteligente, um é velho. A maioria de suas piadas são repetidas e as situações são facilmente resolvidas. É uma série repetitiva de perigos percorridos até chegar ao inevitável ponto final.

 

"A Fuga das Galinhas: A Ameaça dos Nuggets" é um prato de frango assado requentado. O filme parece basicamente o mesmo, só que sem o sabor original. O longa-metragem mantém o público interessado no inevitável resgate de Molly, conseguindo apenas piadas e viradas de personagem suficientes para impedir que a maioria dos espectadores da Netflix olhe distraídos para seus celulares.

 

Nota: 6



Comments


bottom of page