google.com, pub-4979583935785984, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page
  • Vinicius Monteiro

A Balada de Buster Scruggs Crítica

A Balada de Buster Scruggs Crítica

Esse texto pode conter possíveis SPOILERS.

 

Sinopse: Os aclamados irmãos Joel e Ethan Coen idealizam uma antologia faroeste em seis segmentos focada na fronteira americana. Acompanhando pistoleiros, cantores, colonizadores, mineiros, homens condenados à força, caçadores de recompensa e todo tipo de personalidade do Velho Oeste, estes seis contos curtos vão da mais profunda reflexão até o mais completo absurdo.

 

Crítica: Nenhum dos contos de Coen sobre o Velho Oeste é um fracasso absoluto, mas o filme nunca coincide com a sequência de abertura de mesmo nome, estrelado por Tim Blake Nelson como um caubói cantor de chapéu branco com uma música em seu coração. O resto do filme se esforça para igualar a energia deste pedaço de abertura, mas há delícias a serem descobertas ao longo do caminho.

 

'A Balada de Buster Scruggs' foi originalmente concebido e filmado como uma série de seis episódios para Netflix. Seus roteiristas-diretores, Joel e Ethan Coen decidiram, em vez disso, compor os episódios (contos míticos violentos, pitorescos e milagrosos do Velho Oeste)em um filme antológico de longa metragem. É nesse momento que conseguimos entender o problema do filme, ele funciona como uma minissérie, não como um filme.

 

O filme é cheio de imagens majestosas do deserto que surgem na tela, um trabalho de fotografia de cair o queixo. Os episódios estão ligados por uma obsessão escabrosa com a morte que, no final, se soma a algo. Não é algo importante, mas um tema com uma pitada de ressonância. E o elenco é impecável.

 

Com ótimas atuações e uma bela fotografia, 'A Balada de Buster Scruggs' funcionária sendo lançada como uma série e não como um filme, a escolha foi errada. Mas o filme é uma obra gostosa de ver e vale muito a pena.

 

Nota: 7



Kommentare


bottom of page